Roteiro de cidades

Conheça o itinerário a ser realizado pela equipe do projeto, em busca de receitas e história no estado de São Paulo!

Araraquara São Carlos Araçatuba Mococa São Roque São Paulo Cunha SJC Paraibuna São Sebastião Peruíbe Eldorado

Viajar é preciso, e a itinerância é uma premissa básica do Rota das Raízes, que será realizado através de visitas a diversos panoramas culinários do estado de São Paulo. Percorrer múltiplos locais significa explorar a diversidade de culturas presente nos ambientes, conhecer histórias e territórios, sejam de comunidades tradicionais ou grandes cidades. Como consequência, o contato com diferentes culturas e maneiras dos indivíduos se relacionarem com seus alimentos.

Assim, pretende-se mostrar um cenário amplo da culinária paulista, onde os ingredientes vegetais ganham destaque, em contato com os aspectos culturais ligados ao processo da alimentação. Dessa maneira, previamente foram selecionadas as cidades mostradas no aqui neste mapa para integrarem o projeto. Você poderá conhecer mais sobre as receitas e o contexto de cada localidade abaixo!

1. Eldorado

A região do Vale do Ribeira, já encostando no estado do Paraná, é marcada pela maior concentração de comunidades quilombolas no estado de São Paulo. A banana, além da tradição do consumo regional, está ligada a um importante aspecto de geração de renda aos moradores desses locais. O fruto, popular e versátil na cozinha brasileira, encontrado no Brasil antes mesmo da chegada dos europeus, aqui será abordado como uma importante faceta cultural e culinária daquele território, situando a visita do projeto na comunidade quilombola de Ivaporunduva.

2. Peruíbe

A mandioca, ou mandi’ó, em tupi-guarani, é o ingrediente a ser abordado nesta região do litoral sul de São Paulo. Essa porção do estado é conhecida pela existência de múltiplas aldeias indígenas de origem tupi, guarani e tupi-guarani, as quais bravamente resistem com seus costumes, sendo o consumo de vegetais, a exemplo da mandioca, um desses fortes hábitos. Desta forma, uma receita tradicional dos povos indígenas dessa região será trazida ao catálogo.

3. São Sebastião

A taioba, essa planta que pode ter folhas de dimensões gigantescas, é o tema da receita a ser explorada em São Sebastião. Trata-se de uma espécie nativa da América Central, mas muito abundante na porção sul do continente, sendo um alimento bastante comum no litoral norte de São Paulo. Suas folhas e talos são alimentos utilizados em diversos pratos cotidianos, como refogados, recheios de tortas e porções fritas.

4. Paraibuna

O cambuci é um fruto nativo da Mata Atlântica, mas ainda não muito conhecido pelo estado de São Paulo, mesmo já tendo sido abundante em cidades como São Paulo, há décadas atrás. No entanto, em municípios como Paraibuna, onde até mesmo existe um festival dedicado ao fruto, o consumo do cambuci é bastante popular, transcendendo a famosa cachaça de cambuci, indo de pratos tradicionais, como doces de compota, à adaptações da culinária estrangeira, como o chutney de cambuci.

5. Cunha

O pinhão é o foco em Cunha. No Brasil, essa semente é comumente designada como sendo a filha das incríveis araucárias, espécie que costuma embelezar os cenários serranos do estado de São Paulo. Seu uso é extremamente versátil na culinária, sendo aplicado o pinhão em receitas que vão da culinária quente às bebidas, a exemplo da cachaça de pinhão, tradicional em certas localidades do Vale do Paraíba.

6. São José dos Campos

A cambuquira são os brotos e flores do chuchu e da abóbora, e esse nome é bastante popular em ambientes rurais, apesar de soar estranho para boa parte das pessoas. Para alguns contextos, pode ser considerada uma PANC (planta alimentícia não-convencional), pois não é facilmente achada em meios comerciais – no entanto, é bastante comum e conhecido como um alimento considerado caipira ou caboclo, sendo um vegetal bastante saboroso utilizado em receitas como sopas e refogados.

7. São Paulo

A capital paulista é uma cidade de contrastes, onde muitas culturas coexistem e resistem. Na cidade é possível encontrar ingredientes dos quatro cantos do mundo – ainda que a realidade da maioria de seus habitantes seja muito distante da rotina do campo, onde os alimentos são de fato produzidos. Nesse mosaico de culturas e tradições que é São Paulo, a presença da cultura nordestina é forte e essencial para que a cidade crie sua identidade cultural, constantemente mutante. Assim, nesse grande aglomerado de concreto, existem pessoas que promovem a resistência de suas tradições através da alimentação, como é o caso das receitas a base da goma de mandioca, ingrediente bastante tradicional no nordeste que hoje faz parte da cultura alimentar da cidade, que dá origem a pratos saborosos e presentes na rotina de muitos paulistanos, como o bolo de tapioca.

8. São Roque

A uva é o grande chamariz da cidade de São Roque. Com um número enorme
de vinícolas artesanais, com lavouras que envolvem processos familiares
em suas atividades, o município possui uma produção anual elevada dessas
frutas, tendo como foco a bebida mais conhecida que derivada destas, o
vinho. A região desponta no sudeste com seu roteiro sobre esta bebida,
sendo tradicional no estado por tal característica. Não servindo apenas
para o consumo como bebida, aqui a ideia é explorar uma receita que leva
o vinho em um receita quente e comum ao dia-a-dia.

9. Mococa

O milho é um dos ingredientes
básicos da chamada culinária caipira, e Mococa, como uma cidade do
interior de São Paulo e bem próxima ao estado de Minas Gerais, não foge à
essa tradição alimentar caipira. Milho verde, bolos, pamonhas e farofas
fazem com frequência este cereal vir à cabeça, havendo aqui a ideia de
explorar os percursos na cozinha e as histórias que envolvem este
popular vegetal nesse cenário.

10. Araçatuba

O quiabo é um ingrediente milenar originário do continente africano e chegou ao Brasil justamente através dos povos deste continente, na época em que foram trazidos para o Brasil à força, escravizados. É um alimento muito nutritivo, que está presente em receitas muito tradicionais, uma delas o caruru, prato típico do nordeste que trás o quiabo como ingrediente principal e é também um prato que faz parte das celebrações de religiões de matriz africanas. Em Araçatuba há uma grande produção de quiabo, e em nossa visita conheceremos uma nova receita usando este ingrediente ancestral.

11. Araraquara

A soja é um grão cultivado em boa parte do território nacional, e grande maioria dessa produção se destina à produção de ração para a indústria pecuária. No entanto, também falamos de um alimento muito rico em proteínas o qual vêm sendo utilizada como alimento há muitos séculos, sendo base de dietas de diversos países, como o Japão. No estado de São Paulo, o cultivo de soja se faz presente principalmente na região sudoeste, mas é num assentamento rural no município de Araraquara que encontramos o pão de soja, uma receita produzida há quase dez anos pelas padeiras do local.

12. São Carlos

Existem muitas variedades de palmito e também uma infinidade de maneiras de consumí-lo e utilizá-lo em receitas. Aqui no estado um dos tipos de palmito nativo é o juçara, originário da Mata Atlântica. Mas existe uma outra variedade, que embora não seja nativo do estado, é abundante em muitas regiões: o palmito da bananeira. Além do fruto que é amplamente consumido em todo o país, existem outros sub produtos da planta, como o palmito, que se forma no interior do caule quando após a árvore dar frutos. Aqui o palmito da bananeira é utilizado para fazer uma receita muito tradicional no estado: o croquete. Um salgadinho de festa que nesta versão vegana é produzido com mandioca e temperado com coentro.